7 erros na gestão financeira de óticas - Blog - Arquem Automação

Fique por dentro de nossas novidades



Fique por dentro das novidades da Arquem e do setor.

Receba dicas e notícias no seu e-mail.



Clique aqui

7 erros na gestão financeira de óticas
Blog

7 erros na gestão financeira de óticas

Postado por Arquem às 25/08/2017


Veja aqui os 7 erros mais comuns que as óticas cometem na gestão financeira do negócio. A maioria dos erros está relacionado a não fazer algo. E, além disso, a maioria das soluções são muito simples e só exigem boas maneiras de gestão financeira! Fique por dentro.

1. Misturar finanças da empresa com as finanças pessoais
Atenção, esse erro é comum, mas é grave. Misturar as finanças da empresa com gastos pessoais é algo muito comum principalmente nos pequenos negócios e empresas individuais. Esse erro pode tirar a sustentabilidade financeira do negócio, tirando ponto de equilíbrio entre  a entrada e a saída de dinheiro. E o gestor terá dificuldade de controlar entrada e saída de capital, de planejar ações estratégicas para o crescimento da empresa.

2. Equipe sem capacitação
A gestão financeira é assunto sério e exige profissionais capacitados. Mesmo que a sua ótica tenha os melhores produtos, praça e vendedores, se não tiver nenhum profissional capacitado para a gestão financeira, o negócio se encontra em risco. Um profissional capacitado saberá administrar os dados financeiros, atender as responsabilidades legais e ter controle sobre o lucro e crescimento da ótica.

3. Não controlar os custos das cortesias
É muito comum no mercado ótico a prática de cortesias para os clientes, principalmente a partir dos serviços praticados. É importante ter o controle do que está sendo investido em cortesia e qual é o volume dessas ações. O controle permitirá avaliar se ações estão sendo efetiva.

4. Não ter controle de estoque
As óticas precisam sempre manter registro dos produtos que entram e saem. O controle do estoque reduz investimentos desnecessários em produtos permitindo a sua aplicação para ações estratégicas de vendas e crescimento do negócio. Além de permitir que o gestor faça e avalie planejamentos de médio e longo prazo.

5. Não organizar as informações financeiras da ótica
As informações financeiras precisam estar em ordem, desde o fechamento e fluxo de caixa, controle de estoque, fluxo completo de entrada e saída e emissão de notas. Mesmo para pequenos negócios não é fácil controlar tudo isso apenas na caderneta de papel ou mesmo em planilhas xls do excel. Para resolver isso, voltamos ao erro número 2: é importante ter profissional capacitado responsável pela gestão financeira da ótica que administre e organize as finanças. E um grande facilitador é o uso de ERP (Enterprise Resource Planning), que é um sistema de informação que integra dados e processos. Veja aqui 10 soluções que o sistema de gestão da Arquem resolve para as óticas!

6. Não fazer DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício)
O DRE é um documento contábil que mostra o resultado líquido de um período pela confrontação das receitas, custos e despesas da ótica. O DRE faz um resumo financeiro dos resultados operacionais e não operacionais do negócio. Ele permite verificar a saúde financeira da ótica, revelando lucros e prejuízos.

7. Não saber qual o lucro mensal da ótica
Um dos principais objetivos de um negócio é que ele dê lucro! Não é à toa que toda ótica precisa ter conhecimento claro sobre o quanto tem lucrado por mês. Pois é partir dele que o gestor consegue validar as ações realizadas e planejar o futuro do negócio.

Agende agora uma demonstração das soluções gestão da Arquem. Juntos podemos verificar as melhores soluções conforme o perfil da sua ótica!


Comentários