Entenda o que é canvas e como aplicá-lo em sua ótica - Blog - Arquem Automação

Fique por dentro de nossas novidades



Fique por dentro das novidades da Arquem e do setor.

Receba dicas e notícias no seu e-mail.



Clique aqui

Entenda o que é canvas e como aplicá-lo em sua ótica
Blog

Entenda o que é canvas e como aplicá-lo em sua ótica

Postado por Cristiano às 15/03/2018


Ao iniciar um negócio, é bastante comum que o empreendedor se depare com diversas questões, como: minha ideia é viável em tempos de crise? Quais medidas posso adotar para alcançar um diferencial dos concorrentes? E, quando trata-se de uma ótica, esses questionamentos podem ser recorrentes.

Para responder a essas e outras dúvidas, os proprietários de óticas podem contar com inúmeras ferramentas. No artigo de hoje, separamos uma específica: o Business Model Canvas, que pode ser essencial para uma administração adequada da sua ótica.

Ficou curioso para saber o que é Canvas e como ele funciona? Então, continue acompanhando!

O que é Business Model Canvas?

O Business Model Canvas é um modelo de organização e planejamento estratégico empresarial. Com o auxílio dessa ferramenta, o empreendedor pode elaborar facilmente um mapa com os principais aspectos de sua ótica, identificando as ações mais adequadas para encaixar sua empresa em algo lucrativo.

Por meio de nove elementos essenciais para o negócio, a empresa pode elaborar um parâmetro de como deverá conduzir suas operações, definir suas principais atividades, analisar o que está sendo feito, adotar novas práticas e realizar ajustes no que já existe.

Vale lembrar que o canvas não se caracteriza como um plano de negócios, e sim como uma ferramenta imprescindível para a criação de uma atividade potencialmente rentável.

Como elaborar um modelo Canvas?

Agora que você já tem uma ideia geral sobre o que é Canvas, poderá estruturar um modelo e aplicá-lo em sua ótica. Veja, a seguir, alguns aspectos que devem ser considerados nesse processo:

Parcerias-chave

As parcerias-chave são peças fundamentais para os mais variados modelos de negócios. Elas servem para otimizar processos e auxiliar diretamente uma empresa sendo, portanto, imprescindíveis para que sua ótica consiga funcionar e atender os clientes.

Alguns exemplos de parceria incluem alianças estratégicas entre não concorrentes diretos, alianças competitivas (parcerias feitas entre concorrentes) e, ainda, relação comprador-fornecedor. É importante destacar que nem todos os parceiros e fornecedores precisam aparecer em seu canvas. Basta considerar os mais importantes para a sua ótica.

Atividades-chave

Trata-se da definição dos processos que um empreendimento desenvolve e que caracterizam a sua atuação no mercado e o trabalho que disponibiliza ao consumidor. Do mesmo modo que os recursos principais, as atividades-chave se modificam de acordo com o modelo de negócio. Alguns exemplos de atividades-chave são: marketing, produção, desenvolvimento de softwares etc.

Recursos-chave

Os recursos-chave são considerados de grande importância para que sua ótica consiga se enquadrar dentro do modelo de negócio definido. Eles podem ser recursos físicos, financeiros, e até mesmo humanos. Para cada modelo, podem ser necessários diferentes tipos de recursos principais.

Proposta de Valor

A proposta de valor representa as motivações pelas quais o consumidor escolhe a sua marca em detrimento das concorrentes. A proposta de valor deve descrever de maneira objetiva o valor que sua empresa oferece ao mercado e mostrar como sua marca propõe soluções ou satisfaz anseios e necessidades do consumidor.

Se a sua ótica atende diferentes segmentos de público, ela deverá apresentar propostas de valor diferentes para cada tipo de perfil e suas respectivas necessidades.

A proposta pode ser uma inovação ou pode representar soluções similares àquelas que existem, contanto que seu produto apresente atributos diferenciados. Alguns dos atributos que podem compor a sua proposta de valor são: desempenho, preço, personalização, design, conveniência, sustentabilidade, entre outros.

Relacionamento com clientes

Representa o tipo de relacionamento que a empresa estabelece com cada tipo de cliente. A especificação das abordagens com o consumidor afeta diretamente a experiência dos clientes da marca.

As abordagens podem ser baseadas em interações mais humanizadas e próximas ao cliente, sef-service  na qual a empresa disponibiliza todos os produtos ou ferramentas que o cliente precisa para se auxiliar autonomamente — ou automatizadas. Estas têm uma lógica equivalente à self-service, porém, com soluções automatizadas.

Escolher o tipo de relacionamento adequado para o seu público-alvo é essencial para estipular estratégias pertinentes ao perfil selecionado e para aprimorar a experiência do cliente.

Segmento de Clientes

A segmentação de clientes tem como objetivo principal definir qual será o seu público-alvo. Um modelo de negócios pode possuir um ou vários segmentos; no entanto, o mais importante é saber agrupar os clientes que apresentam o mesmo perfil (comportamento, características, necessidades).

Vale lembrar que é normal não conseguir agradar todos. Porém, quanto mais você conhecer seus clientes, mais fácil será suprir suas necessidades e entregar um atendimento de qualidade.

Uma dica essencial para aqueles que estão preenchendo seu canvas é: encontre o seu nicho de mercado e procure conhecer muito bem os clientes e suas principais necessidades ao buscarem uma ótica.

Canais

Agora que você sabe quem é o seu cliente e o valor que está oferecendo a ele, é preciso determinar os canais que serão utilizados para comercializar e articular a distribuição e venda dos seus produtos.

Os canais afetam diretamente a experiência geral do público, uma vez que servem para aumentar o conhecimento de marca e facilitar as vendas realizadas. Eles também permitem fazer contato, interagir e oferecer suporte ao cliente no pós-venda. Alguns exemplos de canais incluem: chats virtuais, e-mail, telefones, redes sociais (comunicação e pós-venda), correios (distribuição) etc.

Estruturas de Custos

Representa a descrição dos principais custos e despesas relacionados ao seu modelo de negócio. Os itens centrais da estrutura de custos são: recursos dos produtos ou serviços prestados, canais, relacionamento com o cliente e fontes de receita gerais que resultam em custos fixos ou variáveis.

Fontes de Receita

A fonte de receita é a responsável por representar o dinheiro que você gera a partir de todos os segmentos de clientes. A quantidade de fontes de receita varia de acordo com o modelo de negócio utilizado.

Existem diversas maneiras de gerar fontes de receitas: venda de produtos e serviços, aluguel, venda de anúncios, reparos e consertos. Para se destacar de seus concorrentes e continuar lucrando mesmo em tempos de crise, é imprescindível adotar o maior número de fontes de receitas para o seu modelo de negócio.

Manter o histórico de evolução do Canvas ao longo do tempo é imprescindível. Isso pode ser realizado a partir de fotos ou digitalizações do processo, desde a primeira versão. O canvas pode até não oferecer uma visão final; contudo, o histórico assegurará que você não cometa os mesmos erros durante a execução.

Solucionamos suas dúvidas sobre o que é canvas e como aplicá-lo em sua ótica? Compartilhe este conteúdo nas redes sociais e ajude seus amigos e colegas de trabalho!


Comentários