Saiba como organizar a estrutura de custos no varejo - Blog - Arquem Automação

Fique por dentro de nossas novidades



Fique por dentro das novidades da Arquem e do setor.

Receba dicas e notícias no seu e-mail.



Clique aqui

Saiba como organizar a estrutura de custos no varejo
Blog

Saiba como organizar a estrutura de custos no varejo

Postado por Arquem às 19/02/2018


A economia do Brasil e do mundo passa por mudanças constantemente, em virtude de alterações no cenário político e em outros fatores que envolvem a sociedade. Dentro desse contexto, é fundamental que os proprietários de organizações familiares e outros tipos de negócio saibam como organizar a estrutura de custos empresariais.

Para que isso seja feito, é necessário que diversos cuidados sejam tomados pelos pequenos empresários, que precisam organizar o seu departamento financeiro para que a empresa prospere e garanta uma boa lucratividade.

Pensando em ajudá-lo a organizar a estrutura de custos no varejo, elencamos uma série de dicas para você. Ficou interessado em aprender? Então siga conosco e confira agora mesmo! Boa leitura!

Estruture as forças de venda

A estrutura das forças de venda é composta de um mix formado por quatro pontos importantes para os custos: o produto, o cliente, o território e a força mista. Entenda cada um deles.

Força de vendas por produto

Cada produto tem uma força de venda, podendo necessitar ou não de um olhar mais apurado do vendedor. Alimentos, por exemplo, tendem a vender por si só, pois são uma necessidade básica das pessoas. Já outros produtos mais complexos precisam de um conhecimento, que demanda mais tempo de preparo e convencimento para serem vendidos, o que impacta em seu valor comercial.

Força de vendas por cliente

Também é importante conhecer o perfil dos clientes que fazem uma compra. É comum que algumas pessoas sejam muito objetivas e só procurem um comércio quando precisem comprar algo. Já outras gostam de visitar as lojas e ver as novidades para saber se algo as agrada. Em ambos os casos, é necessário investir em publicidade, mas os custos variam de um caso para outro, o que também deve ser analisado.

Força de vendas por território

Empresas que atendem em várias regiões, como lojas que têm matriz e filiais em outras cidades, também devem avaliar alguns fatores, como a cultura de cada localidade, que podem impactar em vendas diferenciadas.

Força de vendas com estrutura mista

Nesse caso, são combinados os modelos anteriores, como nos casos em que um produto pode ser muito vendido em determinado território e pouco vendido em outro. Isso também impacta nas finanças de um comércio varejista.

Crie um centro de custos

Um centro de custos é uma espécie de documento que registra e analisa todas as receitas e despesas que a empresa obteve em um determinado período.

É preciso que haja determinados cuidados, como classificar os custos em fixos (aqueles que se repetem todos os meses, como pagamento de funcionários, contas de energia e telefone, entre outros) e variáveis (como manutenção da estrutura física da loja, troca de equipamentos etc).

As receitas também devem ser todas contabilizadas, de modo que possa ser feito um comparativo que denote a real lucratividade que o comércio obteve em um espaço de tempo.

Tenha um software de gestão

Para que todos os requisitos citados sejam controlados mais facilmente, convém que o seu comércio tenha um bom software de gestão.

Esse tipo de programa permite que o fluxo de caixa seja feito diariamente, além de emitir relatórios que possibilitarão o alcance de uma definição mais precisa das forças de venda.

E aí? Tudo pronto para organizar a estrutura de custos de seu comércio varejista? Nós podemos ajudá-lo! Entre em contato conosco e saiba mais!


Comentários