Veja como se destacar no mercado local pelo ponto de venda - Blog - Arquem Automação

Fique por dentro de nossas novidades



Fique por dentro das novidades da Arquem e do setor.

Receba dicas e notícias no seu e-mail.



Clique aqui

Veja como se destacar no mercado local pelo ponto de venda
Blog

Veja como se destacar no mercado local pelo ponto de venda

Postado por Cristiano às 02/04/2018


No mundo dos negócios, não basta ser, é necessário parecer também. Afinal, você provavelmente não entraria em uma loja velha, com paredes descascando e sem nenhum tipo de iluminação, não é verdade? Assim, é preciso destacar que construir relacionamentos entre a marca e o consumidor é imprescindível para que a empresa tenha bons resultados.

Não menos importante que isso é o primeiro contato de um potencial cliente com o estabelecimento. Isso significa que a escolha do Ponto de Venda (PDV) pode ser determinante para o sucesso da empresa. Dentre diversos outros fatores, é crucial que o empreendimento ofereça facilidade de acesso, uma fachada de destaque e um bom layout, que proporcione um fluxo ágil dentro do ambiente da loja.

Neste artigo, vamos apresentar alguns fatores ou tendências sobre como se destacar no mercado local por meio do seu PDV. Acompanhe!

Prática do Marketing Local  

O Marketing Local é essencial para potencializar o engajamento do público com a sua ótica. O desafio é que você otimize seus investimentos, aumentando seus resultados conquistados na divulgação. Nesse contexto, a comunicação se concentra nos seus potenciais clientes e não perde tempo com uma audiência que não tem nada a ver com a sua loja.

Mas, afinal, o que é marketing local? Falando de forma simples, trata-se da promoção da sua empresa, a partir de ações com foco na segmentação geográfica. O objetivo é atrair as pessoas que residem ou trabalham na região em que seu estabelecimento está localizado.  

Esse tipo de ação é ideal para pequenos empreendimentos, uma vez que um contato muito próximo com o consumidor é um grande diferencial. Como sabemos que nos grandes centros existem problemas de locomoção e estacionamento, por exemplo, muitas pessoas preferem a comodidade de privilegiar o comércio da região em que vivem ou trabalham.

Dessa maneira, surge o desafio de as empresas trabalharem com estratégias focadas no público do seu entorno. Assim, poderão realizar atendimentos mais assertivos e eficientes

O que fazer no Marketing Local?

Em relação às ações com Marketing Local, um dos primeiros passos é saber quem são as pessoas que seu negócio busca atingir. Assim, é primordial reunir o máximo de informações sobre essa audiência. Além da questão geográfica, é essencial saber exatamente como esses possíveis compradores se comportam e quais são seus principais hábitos de consumo.

Para fazer Marketing Local na sua ótica, é claro que você pode usar os meios tradicionais, como distribuir flyers ou fazer anúncios no jornal comercial da região. No entanto, também é imprescindível utilizar os meios digitais para coletar informações sobre o seu público. Com isso, você entenderá as suas demandas de forma mais efetiva. Redes sociais e sites de avaliação, por exemplo, são ótimas fontes de pesquisa.

Com os dados em mãos, divida os seus potenciais clientes em grupos e classifique as pessoas conforme as suas características mais marcantes. Será muito mais fácil se comunicar com seus consumidores quando souber o que eles estão buscando.

Averigue o horário que um possível cliente sai do trabalho e como é sua rotina, por exemplo. Isso vai ser de grande valia no momento de realizar seus atendimentos e oferecer suas soluções.

Praticar o Marketing Local é essencial para conectar pessoas que, em um determinado momento, precisarão da sua empresa. De modo geral, essa estratégia é vista mais como uma solução, em vez de um simples anúncio. O seu desafio é facilitar a vida do seu potencial consumidor, sanando dores, resolvendo problemas ou realizando desejos.

No fim das contas, essa ferramenta será uma peça-chave para melhorar a relação com o cliente, aumentar as vendas e consolidar seu espaço no mercado. De forma definitiva, o Marketing Local proporciona aumento das vendas e mais competitividade para o seu empreendimento.

Escolha do Ponto de Venda

A escolha do Ponto de Venda (PDV) é essencial para o sucesso do negócio. Afinal, todo comerciante sabe que a localização é um fator determinante para os bons resultados do empreendimento. Por mais que o marketing digital tenha ganhado muito espaço no mercado, o PDV continua sendo o local onde o consumidor toma suas decisões.

Um espaço mal localizado e feio pode jogar por terra as suas esperanças de se destacar no mercado. Por outro lado, um PDV atrativo pode aumentar seus rendimentos de forma significativa. Nesse sentido, tenha em mente que é crucial escolher um local certo e, em seguida, otimizar o espaço e investir em sua infraestrutura.

Antes de realizar sua escolha, estude os possíveis locais em que sua ótica deve ser instalada. Como veremos a seguir, é preciso ter plena atenção aos acessos ao ponto de venda, aos valores, à concorrência, dentre outros fatores.

Como você sabe, o PDV é o cartão de visitas da sua empresa. Tudo começa pela fachada. Se a pessoa não gostar, as chances de ela entrar na sua loja são bem pequenas. Ou seja, por mais que seu produto seja bom, o cliente já tomou uma decisão e nem chegará a conhecer as suas soluções.

No entanto, se sua fachada é atraente, as chances de as pessoas entrarem em sua ótica são grandes. Assim, o PDV deve entregar a melhor experiência possível. Cada detalhe da loja deve ser pensado: da limpeza à iluminação. Tudo deve contribuir para culminar com uma venda.

Um PDV eficiente determina o tom do relacionamento entre marca e consumidor. Tenha em mente que é preciso ter coerência em todo processo. Afinal, de que adianta ter uma ótima comunicação nas redes sociais se o atendimento é péssimo e gera insatisfação para os seus compradores?

Como fazer a melhor escolha do PDV?

Definitivamente, escolher um bom PDV não é uma tarefa simples. Para encontrar um bom local, pense em um espaço que conta com muitas rotas de acesso e tenha um ótimo tráfego de carros e pedestres. Se houver a possibilidade de oferecer estacionamento, é mais um atrativo para os seus potenciais consumidores.

Além disso, também é importante pensar em um espaço sem uma concorrência muito forte por perto. Não menos importante é que o ambiente possua um perfil de moradores afins ao seu negócio.

O aluguel, por sua vez, não pode ser insustentável. Além disso, é interessante trabalhar com uma visão de expansão do seu negócio para a vizinhança. Por último, como já destacamos, cuide do seu espaço físico. Itens como fachada, vitrine e ambiente interno precisam estar adequados para causar um ótimo impacto nos clientes.

Saber escolher o PDV é um desafio, mas decisões importantes fazem parte da vida de todo empreendedor. Ramos de negócios como o de óticas dependem de um ponto bem localizado. Quando você decide isso por meio de um bom planejamento, as chances de você ser bem sucedido aumentam de forma substancial.

Para fazer a escolha certa, destacamos o que fazer, mas também é essencial tomar alguns cuidados. Antes de assinar o contrato de aluguel ou compra do imóvel, conte com o auxílio de um advogado para analisar as cláusulas contratuais. Tenha em mente que, caso você passe por algum ponto despercebido, pode ser prejudicado no futuro.

Também é importante ter atenção a locais com pontos de ônibus muito próximos. Isso, a princípio, pode parecer bom para realizar mais vendas, mas pode gerar insegurança por conta da aglomeração de pessoas, além de atrapalhar a visibilidade da loja. Tomando cuidados como esses, com certeza você poderá fazer uma escolha certa para a sua empresa decolar.

Características de um bom imóvel para óticas

Como já destacamos, escolher o ponto comercial da loja física é um dos momentos mais importantes na abertura da ótica. É essencial pensar em cada detalhe para que o empreendimento prospere. Não adianta, por exemplo, seguir os passos de uma loja de sucesso. Cada negócio tem suas particularidades e uma delas é com relação ao imóvel.

São vários os fatores que são levados em conta, que podem ajudar ou não no dia a dia da empresa. Um desses aspectos refere-se à acessibilidade no PDV. Em linhas gerais, a acessibilidade consiste nas possibilidades e condições de as pessoas terem acesso ao local para usufruírem, com autonomia e segurança, de todo o espaço. Dessa forma, a compra será realizada de forma rápida e eficiente.

Quando você for comprar ou alugar um imóvel para a sua ótica, pense no seu público-alvo e em suas características. Tenha em mente que também é muito importante que o imóvel proporcione fácil acesso a portadores de necessidades e especiais e pessoas com dificuldade de locomoção. Esse tipo de condição demonstra que o PDV pratica empatia e se preocupa com as carências dos seus consumidores.

Em outras palavras, o foco deve sempre estar em promover a melhor experiência possível para o cliente. O ideal é que o possível comprador se sinta sempre seguro e à vontade para realizar as compras em seu estabelecimento. Se ele se sentir dentro um ambiente inovador e que foi criado exclusivamente para ele, ponto para você. As chances de sucesso nas vendas aumentarão de forma substancial.

Outra característica essencial para o sucesso do Ponto de Venda é a questão da iluminação. Um bom projeto de iluminação é capaz de, por si só, aumentar as vendas da loja. Trata-se de uma tarefa para um profissional especializado, que identifica as necessidades do seu espaço e, assim, propõe a solução mais adequada.

A iluminação, enfim, deixa o estabelecimento muito mais convidativo para os clientes. Nesse sentido, é crucial determinar projetos que valorizem seus espaços e produtos mais nobres, por exemplo, de forma que o ambiente fique mais acolhedor e atraente. Mas tome cuidado: evite escolher uma luz que não tem nada a ver com a sua identidade visual.

Se você tem um negócio de apelo popular, por exemplo, não é adequado que invista em uma iluminação mais intimista. De toda forma, é preciso ter em mente que um ambiente bem iluminado é sinônimo de transparência e transmite credibilidade aos consumidores, além de agregar valor aos produtos e serviços do seu estabelecimento.

Mais um item que deve ser observado no imóvel é a climatização. Afinal, ambientes de muito frio ou calor espantam o cliente. É preciso que a temperatura esteja adequada, mantendo um clima agradável. Quanto mais bem-estar você proporcionar, mais tempo as pessoas vão passar dentro da sua loja. Quanto mais tempo passarem, mais elas comprarão.

Por que pensar além do fator localização?

Como sabemos, a localização da loja pode fazer toda a diferença nos resultados da empresa. Isso porque as pessoas gostam de comodidade e conveniência. Mas é preciso pensar além da ideia de somente encontrar um bom local para a sua ótica. Já pensou, por exemplo, que fatores naturais podem ajudar ou atrapalhar o seu faturamento?

Nesse contexto, o posicionamento em relação ao sol deve ser considerado. Afinal, a incidência de luz solar pode ter uma ligação direta com as compras. Dependendo da hora do dia, o sol pode bater diretamente na vitrine e atrapalhar a visibilidade do estabelecimento.

Sem falar na possibilidade de a luz manchar alguma mercadoria. Outro fator importante é com relação a calamidades como enchentes, ou seja, certifique-se que o seu ponto está protegido.

Por fim, tenha plena atenção às condições do imóvel. Caso ele esteja muito desgastado, por exemplo, pode ser que você precise realizar um alto investimento para deixar o PDV adequado. Esses detalhes podem parecer bobos, mas acabam definindo uma considerável parte do desempenho do seu negócio.

Marketing Sensorial

Por natureza, temos sentimentos e emoções. Então, para ter sucesso no PDV, é preciso que o negócio trabalhe com o Marketing Sensorial. Ele nada mais é que a exploração dos sentidos humanos, como visão, audição e tato, como parte da estratégia de negócios. Nesse sentido, cores, símbolos, cheiros e sons, por exemplo, têm a plena capacidade de contribuir ou não para a decisão de compra do cliente.

Sabe quando o consumidor vai até a um espaço e fica horas, sem perceber as horas passarem? Lembra daquele cheirinho de comida gostosa, que atiçou ainda mais a sua fome? E aquela imagem de um anúncio que provocou você a adquirir um produto, só para conquistar o mesmo estilo de vida sugerido na propaganda?

Tudo isso está essencialmente ligado ao Marketing Sensorial. A técnica tem, definitivamente, o poder de desenvolver os sentidos humanos dentro do Ponto de Venda. Trata-se de aguçar os desejos por meio dos sentidos. O paladar, o cheiro, o som, a visão de um estilo.

O Marketing Sensorial tem a missão de melhorar a experiência do cliente, aumentando as vendas, porque trabalha diretamente na emoção das pessoas. Por isso, é essencial que você conheça os gostos e as necessidades do seu público, de forma que sejam ajustados às suas estratégias.

A partir daí, você poderá entender como o seu produto pode ajudar as pessoas, o que ele pode representar na vida delas e, principalmente, como esse valor que a sua mercadoria entrega pode “seduzir” o seu potencial cliente por meio dos sentidos.

Por exemplo, não dá para colocar uma música eletrônica no seu estabelecimento se a base dos seus consumidores é de idosos, certo? Provavelmente, um estilo de música mais lento faria mais sucesso e geraria mais vendas e faturamento.

Para que você tire o maior proveito possível do Marketing Sensorial, sempre tome o cuidado de fazer um raio-x da sua loja para analisar quais tipos de emoções gostaria de provocar nos seus clientes. Pense em sua audiência e se questione: o que fazer para gerar boas impressões, lembranças e vender mais? A partir daí, faça modificações de acordo com o perfil do seu público.

Como criar um vínculo emocional?

Todas essas ideias e dicas que comentamos nada mais são que construtores de experiências no Ponto de Venda. A marca, portanto, deve criar um vínculo emocional com o consumidor por meio do Marketing Sensorial. Para ter sucesso nessa estratégia, saiba que é preciso muito mais que uma boa abordagem do vendedor. É necessário, também, integrar o espaço da ótica com o produto.

O sentido mais explorado dentro do PDV é a visão. Por meio dela, seu estabelecimento pode criar vitrines provocativas, que chamam a pessoa para dentro do espaço. Uma vez dentro da loja, preste atenção em cada detalhe para que o potencial consumidor permaneça o maior tempo possível. O desafio dessa técnica é influenciar de forma positiva na decisão de compra e construir uma relação que leve o cliente a retornar.

Para atingir esse objetivo, você precisará transformar sua loja: de um espaço meramente focado nas vendas, para um ambiente de bem-estar do seu consumidor. Quando os compradores se sentirem à vontade no seu Ponto de Venda, a tendência é que a venda seja realizada de forma natural. Com o usuário do seu produto satisfeito, ele não apenas voltará, como fará propaganda gratuita da sua loja para os amigos e familiares.

De maneira geral, quando os sentidos humanos são estimulados, cria-se uma memória afetiva. Se esse estímulo for agradável, a tendência é que os lucros aumentem e que a sua marca seja fixada na mente das pessoas. No entanto, o contrário também pode acontecer. Quando um cliente tem uma experiência ou emoção ruim, pode criar uma repulsa pela sua loja.

Geomarketing

Nos dias de hoje, as marcas utilizam diversos tipos de informações para segmentar sua audiência, entender o cliente e aperfeiçoar suas campanhas. Uma das informações mais importantes é a localização de pessoas. Por meio de um GPS de celular, por exemplo, as pessoas oferecem números preciosos para as empresas.

Com base nessas ideias, chegamos ao conceito de geomarketing. Não se trata de um canal ou ferramenta, tampouco é uma campanha. Com o crescimento do marketing digital, o geomarketing passou a ser entendido como uma estratégia acerca da inteligência sobre a localização. O objetivo é otimizar campanhas e conquistar o cliente na hora e no local certos.

Por meio do celular em mãos, com o GPS ativado, as pessoas deixam rastros, ou seja, falam sobre onde estão ou onde foram. Quando as pessoas vão a restaurantes, fazem check-in no Facebook; nos parques, marcam o local nas fotos do Instagram; e por aí vai. Todas essas informações podem ser usadas a favor da estratégia de marketing das empresas.

Mas como usar o geomarketing na ótica? São várias as possibilidades. Pode ser, por exemplo, por meio do geotargeting, que segmenta públicos conforme a sua localização. Assim, você pode fazer uma campanha específica para as pessoas que moram ou trabalham em determinado bairro.

Se você tem uma ótica no centro de Belo Horizonte, por exemplo, não faz sentido fazer um anúncio para moradores do Rio de Janeiro. O geomarketing permite que você filtre apenas o público do seu interesse.

Plataformas de mídias pagas, como Facebook Ads e Google Adwords, coletam os dados dos usuários e, assim, você pode direcionar um anúncio por país, região, estado ou cidade. Em alguns casos, a segmentação pode ser por bairro, CEP ou até raio de distância.

Por que o geomarketing é importante para o seu negócio?

O geomarketing tem como objetivo final cruzar dados de mercado e, assim, você tem benefício como a diminuição dos gastos e o aumento da assertividade comercial. Pense no seguinte exemplo: a sua ótica produz um tipo de óculos específico para pessoas da terceira idade. O público, apesar de peculiar, pode variar de região para região.

Então, criar uma estratégia para falar diretamente com cada grupo é fundamental para o sucesso de uma campanha. A segmentação entende que clientes em posições distintas (incluindo a questão geográfica) têm necessidades diferentes. Isso quer dizer que um bom marketing tem de identificar essas diferenças, para atingir as pessoas em cheio.

Dessa forma, quando a empresa entende o que é geomarketing e passa a aplicá-lo, cria uma ótima vantagem competitiva e aumenta a captação de clientes para o negócio.

O fato é que, hoje, é essencial que a empresa saiba onde o cliente está. Afinal, isso possibilita a criação de estratégias criativas, relevantes e eficientes. Ou seja, a tecnologia baseada em localização possibilita mais um mundo de oportunidades para os profissionais da área de marketing. A empresa que não se adaptar a essa realidade tende a perder muitas possibilidades de negócios.

O que achou das nossas ideias sobre como se destacar no mercado local? Como vimos, trata-se de um processo que exige, principalmente, planejamento, dedicação e comprometimento. Seguindo as nossas dicas, as chances de sucesso da sua empresa aumentarão de forma significativa. Afinal, como vimos ao longo deste texto, um ambiente criativo, dinâmico e bem localizado pode ser determinante para o seu sucesso.

Se você gostou dessas dicas, assine a nossa newsletter e continue recebendo as nossas atualizações, que podem ser muito importantes para você construir uma ótica com foco no crescimento contínuo e sustentável.


Comentários